Para Profissões

Para a Veterinária II

Querida doutora,

por que você não me trata com o mesmo carinho que dedica aos seus cãezinhos e gatinhos? Afinal, não sou burro de carga para suportar indefinidamente o peso desta paixão.
Olhe para mim, passe a mão sobre a minha cabeça e perceba, em segundos, que eu poderei ser o seu mais fiel companheiro, com a vantagem de não fazer xixi no seu persa. Digo, no seu tapete persa e não no seu gato persa.
Para você ficar mais tranquila, saiba que eu já tomei todas as vacinas, inclusive aquela para exterminar pulgas e carrapatos, embora eu sonhe em grudar em você por toda a vida. Não, querida, não quero sulgar o seu sangue, mas apenas sentir o calor da sua pele.
Por favor, abra o seu coração e diga-me o que preciso dizer para convencê-la a aplicar-me os seus serviços de banho e tosa em domicílio.
Não pense que estou trocando as patas pelas mãos, mas é que eu não aguento mais me sentir como um cão sem dono.
Adote esse cachorrão, doutora!

Um beijo,
(assinatura)