Para Profissões

Declaração de amor à médica (4)

Querida doutora,

não venha com essa conversa de me dar alta, pois só de pensar nessa possibilidade eu fico ainda mais doente!
Quando você diz que vai me mandar para casa, logo me dá uma dor de cabeça danada, uma queimação no estômago insuportável e um terrível ataque de asma... E não me venha dizer que é psicossomático, porque o diagnóstico verdadeiro só eu sei: o meu problema é esta paixão avassaladora por você!
Doutora, não tente me consolar com placebos e outros paliativos. Não venha me dizer que o tempo é o melhor remédio para todos os males, porque o bálsamo que vai extirpar essa dor é a luz do seu olhar no meu olhar e o toque abençoado das suas mãos nos meus cabelos.
Querida e amada doutora, a sua presença é o meu colírio, o meu marca-passo, meu tônico muscular, meu complexo vitamínico e o fim de uma estranha sensação de dor infinita.
Não me tome por hipocondríaco. Dedique-me a sua atenção e eu lhe garanto que construiremos juntos a relação mais saudável e feliz do mundo.
Não pense que eu fiquei xarope e conceda-me a graça dos seus beijos. Em gotas ou comprimidos!

Com carinho,
(assinatura)