Estações - Inverno

Numa fria manhã lembrei-me de você...

(nome),

tenho a impressão de que finalmente o inverno chegou para ficar e, para mim, parece que chegou mais intenso do que para o resto da humanidade. Pelo menos foi o que senti numa nublada e úmida manhã, quando acordei e percebi que não estavas ao meu lado.
É impressionante como me acostumei tão rapidamente à tua presença matinal, ao contato da tua pele morna e à maciez da tua mão a me afagar num terno abraço. Costume, na verdade, é pouco para definir o prazer dessa tua presença e o rigor da tua eventual ausência. E não é apenas em meu corpo que se reflete a tua falta, mas em meu coração, que sempre se alegra e se alimenta quando estás próxima. Quero te dizer que o frio se faz mais presente quando noto aquele espaço vazio (sempre e exclusivamente teu) nos meus lençóis, mas minha alma se aquece quando lembro do teu amor transbordante, traduzido em delicadas viagens da tua mão a vaguear por meu pescoço, peito e púbis.
Sei que estar próximo de ti é algo que vai além do físico, e não simplesmente porque me satisfaz o fato de estar junto à tua pele e ao calor das tuas agradáveis formas, mas porque a forma como nos tocamos e excitamos nos faz viajar através do cosmos e das eras, nos faz aproximar do Belo, nos faz aproximar de Deus.
És tudo para mim, e apenas porque a presença do Sublime em nossas carícias torna mais puros os nossos exageros, abençoa a luxúria com que nos lambemos e beijamos por todo o corpo, como se toda a água do mundo estivesse, naqueles momentos, represada em nossos corpos mas pronta para inundar o planeta com as benesses da fertilidade.
És tudo para mim: fonte de amor, paz, alegria e completo êxtase, principalmente quando noto o teu corpo aparentemente desfalecido (mas, na verdade, ainda vibrante) a pedir, sutilmente, que eu complemente os meus cuidados com um pouco mais de atenção a algum pedacinho da sua pele que, por lapso, não tenha sido devidamente contemplado com merecidos carinhos.
És tudo para mim porque a tua presença efetivamente me conforta e me faz feliz. Em meio a tantas atribulações, incertezas e agruras inerentes à existência e ao cotidiano, o fato de saber-te por perto toca-me a alma com a delicadeza de um bálsamo e o morno calor de uma lareira.
E por me tornares assim completo e feliz é que eu faço tanta questão de acordar contigo todos os dias, de ter o teu corpo sempre presente, já que em meu coração não deixas de estar um minuto.

Um beijo grande do
(assinatura)