Para Profissões

Declaração a uma astróloga

Minha querida,

Puxa, quando eu me aproximei de você e você começou a esbravejar contra o trânsito, pensei que estivesse diante de outra advogada neurótica se queixando por ter perdido uma audiência no Fórum. Só depois fui perceber que você estava reclamando de um tal Plutão, ainda por cima retrógrado que, pelo jeito, está atrasando a sua vida.
Olha, não conheço esse cara, mas ele deve ser bem mauzinho, né não? Apesar do meu Mercúrio estar onde Judas perdeu as botas; ou melhor dizendo, apesar de meu mercúrio não estar muito bem colocado no mapa, ainda consegui perguntar a sua profissão. Quando você me disse ser astróloga, fiquei no mundo da Lua, pois essa coisa de signo sempre me deixou muito curioso.
Mas, não adiantou muito eu ficar assim, porque daí em diante você começou a citar algumas pessoas que eu não conheço, me deixando muito confuso e mais curioso ainda. Disse, por exemplo, que uma tal de Vênus está na sua casa 7 e que Júpiter está na sua casa 12. - Nossa! - pensei - ela deve ser muito rica, é dona da vila inteira! E você continuava a dizer que fulano estava com um aspecto esquisito na casa 6, e que na casa 8 tava rolando uma quadratura que poderia ter conseqüências muito graves, que um tal de Urano estava em sextil com não sei quem; enfim, uma pouca vergonha que começou a me deixar desconfiado por muitos graus e muitos minutos!
Minha querida menina das esferas, você que é quem se entende melhor com essas bolinhas voadoras que orbitam por aí, vê se faz logo uma sinastria entre o meu mapa e o seu e descobre o porque de eu estar tão embevecido por essa sua conversinha, já que se eu me dispuser a analisá-la vou continuar sem entender nada mesmo.
Você acha que pode ser uma conjunção Marte/Vênus; ou eu acabo de falar besteira mais uma vez?

Um beijo do
(assinatura)