Para Profissões

Carta de Amor ao Marinheiro

Meu querido (nome),

acho desnecessário dizer que estou com saudades e que vivo apreensiva em saber como você está, em saber da sua saúde, do seu estado de espírito, e das condições do mar, essa entidade tão misteriosa, por onde você navega, sempre tão longe de mim.
Você sabe, não é, que Portugal é terra de grandes navegadores? Pois é, há uns versos do grande poeta português Fernando Pessoa, em que ele fala da saudade provocada pelo mar naqueles que ficam em terra. Os versos dizem mais ou menos assim: "Ah, mar salgado! / Quanto do teu sal / São lágrimas de Portugal!"
Pois bem, as lágrimas dedicadas à saudade que eu sinto de você são tão sentidas quanto essas do poema, mas o meu consolo é saber que, por mais distante fisicamente que você esteja, nossas almas estão sempre juntas...
Meu querido marinheiro, quem foi o malvado que te ensinou a navegar? Por que você escolheu uma profissão que nos obriga a permanecer tanto tempo separados? As vezes eu sonho que você está voltando.. imagino o seu navio entrando por esse rio que passa aqui perto de casa, imagino você atracando aqui no meu portão...
Não sei exatamente em que ponto do oceano você está agora, mas tenha a certeza de que eu estou contigo. Tenha a certeza de que eu penso em você todos os dias, todas as horas, e não vejo a hora de te abraçar de novo, de te oferecer os meus braços e o meu carinho.

Receba um beijo carinhoso da sua
(assinatura)