Amor

O susto de um amor incerto

Querido (nome)

Fazia um dia causticante no outono recém iniciado, com restos de verão onde o calor é insuportável. O sol com toda a sua pujança aquecia sem dó o ônibus em que viajava para chegar mais perto de você.
A ânsia de chegar aumentava gradativamente quanto mais se aproximava o fim da viagem. Aquela ansiedade revestiu-se de surpresa, provocando um certo caos na minha imaginação. Como vai ser este encontro depois do tempo passado, que surpresa estava reservada?
Seria um encontro de pessoas que mal se conheceram, mas que sentiram imediatamente o coração bater mais forte. Mas esse encontro iria acontecer numa hora que não estava prevista e o desencontro pode ser fatal. Meu coração parecia um tambor dentro do peito.
A ansiedade avançou quando ao desembarcar não te vi no terminal. Não teria chegado o aviso que mandei ou você não tomou conhecimento de minha presença. Estava realmente inquieto. O alívio chegou quando te avistei chegando esbaforida. Vinha ao meu encontro.
Minha adorada lá estava a me esperar. Foi um desafogo e uma alegria sem par. Imagine se você não estivesse lá, que faria um estranho a esperar sua amada? Mas você estava e o encontro foi sensacional.
Escrevo esta depois do sufoco da incerteza, mas muito mais calmo e feliz. O nosso amor já está consolidado. Apenas essa distância que nos separa é que me faz sentir sozinho. Breve haveremos de estar juntos novamente. Ai, eu te darei o céu meu bem, junto com todo o meu amor.

Receba um grande beijo (assinatura)