Amor

Amar é um ato de coragem

Querida (nome),

às vezes você vem me dizer de seus traumas e medos. Diz-me que hesita em se entregar de corpo e alma a algo que sente verdadeiro mas teme não saber controlar ou administrar, e quando essas preocupações, que geralmente têm como elemento central o Amor, preocupo-me demais, pois elas me atingem diretamente e eu percebo que, embora o seu coração seja dócil e amoroso, existe em você uma dificuldade enorme de se permitir sentir-se amada.
O amor é um exercício gratificante, mas difícil. Não há uma fórmula ideal que defina exatamente o que significa amar, em que termos ocorre a doação de um ser ao outro ou de que modo se realiza esta troca tão sublime e saudável.
O amor é belo, mas de uma beleza enigmática, cujo desvendar requer perícia e arte, sensibilidade e atenção. Por isso é que o ato da entrega absoluta, do compartilhamento de corpos e almas, exige fé e coragem.
O amor verdadeiro só se realiza num ambiente de confiança total, que deve se iniciar na confiança em si próprio e na confiança fundamental de que a vida a dois acontece plenamente se houver predisposição à comunhão, em todos os aspectos. Assim, penso que você deve seguir a sábia orientação deste seu coraçãozinho e confiar o seu amor a alguém que lhe dedica toda a atenção, preocupação e carinho que possa haver neste mundo.
Esqueça estes seus temores oriundos de alguns poucos exemplos de histórias de amor fracassadas, pois sei que juntos podemos construir algo muito sólido e bonito.

Beijo imenso,
(assinatura)