Para Profissões

Ao cineasta

Querido (nome),

meu amado Diretor, você é único e merece todos os prêmios, todos os Oscars, Palmas de Ouro, Ursos de Prata e Kikitos disponíveis nos festivais. Você me faz sonhar e pensar apenas em coisas boas; em tardes de domingo no escurinho do cinema, com pipoca, coca-cola e furtivos beijinhos...
Este romance que eu alimento por você daria um bom filme de amor. Às vezes me imagino a Ingrid Bergman, em Casablanca, mas gostaria que você, ao contrário do que fez o Michael Curtiz, não deixasse que a nossa história terminasse em melancólica despedida. Na verdade, esqueça um pouco o sonho de dirigir, e venha atuar comigo pelo menos por 9 1/2 Semanas de Amor.
Sabe, Sempre te vi e Sempre te amei! Você me leva para o mundo romântico de David Jones, para o mundo onírico de Fellini; você me proporciona momentos de êxtase e grata estupefação que nem mesmo os truques de Spielberg e George Lucas seriam capazes de me proporcionar. Você me leva para além dos limites da paixão, você me conduz para o infinito universo do amor.
Embora este sentimento seja Duro de Matar, não me venha com violência. Nem mesmo com aquela violência cult de David Lynch ou do Tarantino. Também não pense que eu sou uma daquelas mulheres mal resolvidas dos filmes do Woody Allen ou uma mulher à beira de um ataque de nervos, como aquelas retratadas por Almodóvar.
Saiba apenas que eu sou Uma Linda Mulher, uma linda mulher que estava à espera de um bom roteiro para atuar feliz no mundo. Parece que este roteiro chegou com você.

Um beijo de cinema da sua,
(assinatura)